sexta-feira, 27 de abril de 2012

Pare de ver e comece a enxergar!



É difícil lutar contra a mente programada para fazer sempre o mesmo. Mecanicamente instruída por um software, denominado cérebro, transcorrendo pelas barreiras naturais, saindo do primitivismo e agindo com a alma. Isso é crescimento pessoal, é a expansão da força interior agindo a seu favor. Ouça sua consciência, mas não a deixe ser sufocada pelo seu ego.
A sociedade atual vive em uma era extremamente consumista e materialista. Estamos perdendo nossa subjetividade para o frívolo da moda e suas tendências, deixando-nos a mercê das opiniões alheias, determinando o que devemos vestir, fazer, como agir e até como pensar. Cabe somente a nós deixar essa alienação de lado e lutar pela nossa independência mental. Acredito que o bem estar deve estar relacionado a valores mais profundos do que a vaidade. Não adianta viver e desempenhar um personagem, no seu íntimo essa dualidade será conflitante e chegará o dia em que você terá que dar conta de si e talvez se depare com alguém muito diferente e distante.
Será que preciso deixar claro que nesse mundo globalizado amar não é retrocesso e tampouco caretice? Talvez sim, atualmente existem muitas pessoas que utilizam os relacionamentos como válvula de escape, bloqueando seu lado sentimental, tentando criar uma racionalidade construída em preceitos fúteis, perdendo sua essência e humanidade. Os sentimentos têm servido ao egoísmo do homem, de forma a se tornarem simples reações mecânicas do organismo, sendo assim a vida humana torna-se uma busca incansável pelo prazer.
Temos muito que aprender para crescer e evoluir como seres humanos. A vida é uma constante evolução, uma quebra de paradigmas, devemos usar esta oportunidade para nos aprimorarmos ao máximo. Haja pela sua essência, se interiorize, buscando encontrar o seu verdadeiro eu, esta será a grande diferença em sua vida. Não se importe com o que os outros pensam, busque sua felicidade nas coisas simples, estas, vão lhe trazer sentimentos verdadeiros e preencherão as lacunas vazias. Ao tirar esse véu da alienação dos seus olhos, você saberá que aquilo que parece lhe fazer feliz não passa de uma miragem a lhe enganar. Pare de ver e comece a enxergar!

Marcos A. B. Jr.

domingo, 15 de abril de 2012

domingo, 1 de abril de 2012