segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Crenças

"Só após à minha desencarnação é que pude realmente comprovar os motivos exatos da felicidade da alma, que se opera lentamente, através das jornadas dolorosas pelos caminhos tortuosos da vida material. Não tenhais dúvida; essa felicidade só
se consegue pela libertação completa das formas e das paixões dos mundos transitórios! É pena que a maioria das criaturas humanas ainda não tenha conseguido, sequer, libertar-se das seitas ou dos ferozes nacionalismos pátrios!" (Atanagildo)

domingo, 11 de novembro de 2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Visualização


O caminho mais fácil e óbvio para formular uma idéia é visualizá-la, vê-la com os olhos da mente tão real como se estivesse mesmo acontecendo. Você pode ver com o olho nu apenas o que já existe no mundo exterior; da mesma forma, o que você pode visualizar nos olhos da mente é o que já existe nos reinos invisíveis da sua mente. Qualquer imagem que você tenha em sua mente é a substância de coisas esperadas e a evidência de coisas não vistas. O que você forma em sua imaginação é tão real quanto qualquer parte do seu corpo. A idéia e o pensamento são reais e um dia aparecerão em seu mundo objetivo.
Tenho utilizado a técnica da visualização antes de falar em qualquer tribuna. Acalmo as engrenagens da minha mente a fim de poder apresentar à mente subconsciente minhas imagens de pensamento. Depois, faço um quadro do auditório inteiro e dos assentos ocupados por homens e mulheres, cada um deles iluminados e inspirados pela infinita presença curadora que existe dentro de cada um. Vejo-os alegres, radiantes e livres.
Tendo primeiro construído em minha imaginação, calmamente a mantenho lá como um quadro mental, enquanto imagino ouvir homens e mulheres dizendo: "Estou curado"; "Sinto muito bem"; Tive uma cura instantânea" ; "Estou outro". Fico pensando assim por uns 10 minutos, sabendo e sentindo que a mente e o corpo de cada pessoa estão saturados de amor, harmonia, beleza e perfeição. Libero então o quadro, relaxo, e vou para a tribuna. 

Joseph Murphy


domingo, 7 de outubro de 2012

The Room

Passamos a vida toda suando e poupando
Construindo uma cova rasa
Deve haver algo além disso, costumamos dizer
Algum modo de defender esse lugar
Tudo deve continuar do mesmo jeito

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Refúgio

Todos estavam dando um tempo.
Desconectando e dependurados.
Se apoiando e segurando firme.
Esperando que nosso pequeno mundo sobrevivesse.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Jacek Yerka

 
Por favor, acredite em mim
O rio me contou
Muito de leve
Que quer que você me abrace
Fluxo da cachoeira, fluxo do rio
Sempre em frente
Respire embaixo d'água até o fim
Eu estou indo embora, mas preciso de algum tempo
 
 

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

domingo, 26 de agosto de 2012

sexta-feira, 27 de julho de 2012

29 de maio de 1905

Aqui casas são vendidas levando-se em conta não apenas seu tamanho e estilo arquitetônico mas também sua velocidade. Pois, quanto mais rapidamente se movimenta uma casa, mais lentamente giram os ponteiros dos relógios dentro dela e mais tempo disponível sobra para seus ocupantes. Dependendo da velocidade, uma pessoa dentro de uma casa rápida pode ganhar vários minutos em relação aos vizinhos em apenas um dia. Esta obsessão com velocidade também vigora à noite, quando um tempo precioso pode ser perdido, ou conquistado, durante o sono. A noite as pessoas sonham com a velocidade, juventude e oportunidade.
Nesse mundo de alta velocidade, um fato apenas foi lentamente apreciado. Por tautologia lógica, o efeito movimento é totalmente relativo. Porque, quando duas pessoas se cruzam na rua, cada uma percebe a outra em movimento, exatamente como um homem em um trem percebe as árvores voando na frente da sua janela. Consequentemente, quando duas pessoas passam na rua, cada uma vê a outra ganhando tempo. Esta reciprocidade é enlouquecedora. Mais enlouquecedor ainda: quanto mais rapidamente alguém ultrapassa um vizinho, mais rapidamente o vizinho parece estar passando.
Frustradas e desanimadas, algumas pessoas pararam de olhar pela janela. Com as cortinas fechadas, elas nunca sabem quão rapidamente estão se movendo, quão rapidamente estão se movendo seus vizinhos e concorrentes. Levantam-se de manhã, tomam banho, comem pão trançado com presunto, trabalham em suas mesas, ouvem música, conversam com os filhos, têm uma vida prazerosa.
Alguns afirmamque somente o relógio gigante na Kramgasse conta o tempo verdadeiro, que ele mesmo está imóvel. Outros destacam que mesmo o relógio gigante está em movimento quando visto do rio Aare, ou de uma nuvem.


quarta-feira, 25 de julho de 2012

sábado, 7 de julho de 2012

terça-feira, 3 de julho de 2012

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Boss?

Humanos controlam a humanidade. Errare humanum est. Perseverare diabolicum.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Pare de ver e comece a enxergar!



É difícil lutar contra a mente programada para fazer sempre o mesmo. Mecanicamente instruída por um software, denominado cérebro, transcorrendo pelas barreiras naturais, saindo do primitivismo e agindo com a alma. Isso é crescimento pessoal, é a expansão da força interior agindo a seu favor. Ouça sua consciência, mas não a deixe ser sufocada pelo seu ego.
A sociedade atual vive em uma era extremamente consumista e materialista. Estamos perdendo nossa subjetividade para o frívolo da moda e suas tendências, deixando-nos a mercê das opiniões alheias, determinando o que devemos vestir, fazer, como agir e até como pensar. Cabe somente a nós deixar essa alienação de lado e lutar pela nossa independência mental. Acredito que o bem estar deve estar relacionado a valores mais profundos do que a vaidade. Não adianta viver e desempenhar um personagem, no seu íntimo essa dualidade será conflitante e chegará o dia em que você terá que dar conta de si e talvez se depare com alguém muito diferente e distante.
Será que preciso deixar claro que nesse mundo globalizado amar não é retrocesso e tampouco caretice? Talvez sim, atualmente existem muitas pessoas que utilizam os relacionamentos como válvula de escape, bloqueando seu lado sentimental, tentando criar uma racionalidade construída em preceitos fúteis, perdendo sua essência e humanidade. Os sentimentos têm servido ao egoísmo do homem, de forma a se tornarem simples reações mecânicas do organismo, sendo assim a vida humana torna-se uma busca incansável pelo prazer.
Temos muito que aprender para crescer e evoluir como seres humanos. A vida é uma constante evolução, uma quebra de paradigmas, devemos usar esta oportunidade para nos aprimorarmos ao máximo. Haja pela sua essência, se interiorize, buscando encontrar o seu verdadeiro eu, esta será a grande diferença em sua vida. Não se importe com o que os outros pensam, busque sua felicidade nas coisas simples, estas, vão lhe trazer sentimentos verdadeiros e preencherão as lacunas vazias. Ao tirar esse véu da alienação dos seus olhos, você saberá que aquilo que parece lhe fazer feliz não passa de uma miragem a lhe enganar. Pare de ver e comece a enxergar!

Marcos A. B. Jr.

domingo, 15 de abril de 2012

domingo, 1 de abril de 2012

quarta-feira, 28 de março de 2012

sábado, 24 de março de 2012

domingo, 18 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

domingo, 4 de março de 2012

sexta-feira, 2 de março de 2012

domingo, 26 de fevereiro de 2012

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

domingo, 5 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Consciência



Preciso estar sozinho para fluir
Sim, o jardim me contou que o som está contido até no ar que respiro
O fluxo não se completará até você entender que no silêncio há um som
Acredite em mim, os gritos do silêncio são os mais fortes e os únicos que atingem diretamente a alma
Pois quem nos fala nessas situações é ela mesma.
Trazendo a tona tudo aquilo que vem sendo depositado durante nossa subjetiva caminhada
Veja onde repousa a sua liberdade e tome as diretrizes para que no silêncio, você não tenha nada mais que silêncio e paz.






segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Como diria Trebreh

Vagando no vagão, trilhos de trem se confundem entre paredes de concreto
Túnel! cadê sua luz no fim do túnel?
Vá até a esquina e dobre a direita, disse Noel
O turbilhão se fez mais forte, agora entendia o ciclone extra-tropical
Ele girava e subia, como um pássaro desgovernado
Pousava nas árvores e construia sua residência
As melhores coisas da vida são de graça
Isso não é poesia, é uma passagem verídica

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012